sábado, 4 de dezembro de 2010

- O G B O N I

Conta uma antiga lenda que no principio da criação, Ìyàmí, a grande mãe Ancestral deu a luz a 16 filhos. Os dois primeiros chamados Ogbo e Oni começaram a lutar entre si trazendo o caos e a desordem universal. Vendo Ìyàmí que seus dois filhos provocariam a destruição, tomou a ambos e lhes fez fazer um pacto de irmandade, jurando diante de seu amuleto sagrado que nunca mais lutariam entre si, nascendo assim a primeira Sociedade Secreta do Mundo que se formaria com a união destes nomes: OGBO_ONI... "OGBONI"
A Sociedade Secreta Ogboni, temida e respeitada por todos os que a conhecem, é a segunda corte judicial dos Yorubás. Ela tem como finalidade principal à proteção da comunidade, o estabelecimento da ordem em geral, assim como executar os castigos a que sejam submetidos os que violem as leis estabelecidas.
A esta sociedade só pertencem aqueles que guardam um comportamento ético, moral e social exemplar, não importando o nível intelectual, raça, procedência social nem sexo de seus membros. Entre eles estão os membros ativos que são os que realizam os ritos e cerimônias secretas; Bàbàlàwòs, Bàbàlàwòrìsàs, e Ìyàlòrìsàs e os passivos que só participam nas decisões a tomar e nos festins que sempre acompanham a realização posterior das mesmas. A esta sociedade pertencem também; Políticos, Doutores, Advogados, Militares e Anciãos da comunidade.
Os Ogboni, Omò Osin(os filhos do senhor da religião) incrementam quotidianamente através do estudo, ritos e cerimônias seu nível místico espiritual, e expurgam de seus sentidos os defeitos dos sentimentos impuros que comumente perseguem o ser humano.
Muitas sociedades de irmandade têm sido criadas imitando os estatutos principais desta sociedade entre elas estão os maçons, os cavaleiros da luz, para citar somente uns exemplos conhecidos, porém nenhuma atingiu a unificação, o respeito e os reais valores espirituais desta.
Os Ogbonis falam o mesmo Yorubá, porém dentro deste idioma, tem um "vocabulário especial", e certamente muito secreto, com que denominam deidades, objetos, ações, animais, etc... Estas palavras secretas são o que resta da antiga linguagem que utilizaram os homens para comunicar-se entre si, e com elas ativavam as energias para utilizá-las em benefício ou prejuízo segundo fosse a necessidade. É dizer, o Ogboni típico vive em harmonia com a natureza.
Os Ogboni se fazem chamar de OMÒ ODUDUWA, os filhos de Oduduwa, a deidade primaria Ancestral símbolo da criação, a deidade bicéfala do panteom Yoruba que representa a união do masculino e do feminino.

Também são conhecidos como OS OSÒGBO, pois sua base principal é radicada no Estado de Osògbo (Nigéria), a região da deusa Òsún. Assim mesmo se crê que a palavra Ogboni seria proveniente da união dos monossílabos Yorubas: OGBON-sabio e ENI-um que é.
A maioria de suas manufaturas artesanal é de bronze, símbolo da similaridade anti-corruptiva desta sociedade.
Este curto documento tem como finalidade simples, dar uma curta explicação geral acerca da fundamentação da Sociedade Ogboni, a qual tem sido durante muito tempo objeto de difamação e calúnias exprimindo um suposto costume desta sociedade em realizar sacrifícios humanos, assim como chegar por desconhecimento, a compará-la a organizações como a máfia.
Faz-se claro para qualquer pessoa com uso de razão, que a justiça se realiza segundo o grau de severidade ou agravantes do crime cometido, é de imaginar-se que em certas ocasiões a sentença promulgada pela sociedade Ogboni tenha sido a morte, não na forma de sacrifício como se vem alegando, más sim em forma de execução, como se vem fazendo milhares de anos na chamada civilização moderna nos casos em que os sentenciados a morte tenham quebrado as leis deles também.
Qual é a diferença que a sentença se execute com um machado, faca, que se execute com guilhotina, com injeção letal, fuzilamento ou cadeira elétrica? Alguns métodos aparentam ser mais bárbaros e selvagens e outros mais misericordiosos na forma de executar, esta têm sido a questão dos últimos tempos. E ao que parece continuam por parte de alguns, a falsa Idea que aqueles negros africanos analfabetos eram incapazes de estabelecer um sistema de ordem social igual a dos brancos civilizados.

Fonte:Ifalade Aworeni

Nenhum comentário:

Postar um comentário